Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O CENÁCULO

Escrutinando Eça.

O CENÁCULO

Escrutinando Eça.


16.09.18

O que é um rastaquouère?

por Nes.

Há expressões e lugares comuns perpétuos, mas outros ficam sepultados sob a poeira dos anos, que inexoravelmente passam e modificam as concepções. Essa perspetiva tem sido constante ao longo da leitura das "Cartas de Paris". Num dos seus textos emana uma expressão que não é de todo desconhecida a quem travou conhecimento com o infame ex-companheiro de Maria Eduarda da Maia, Monsieur Castro Gomes.

 

"- Que tal é como homem? perguntou Ega.
- Um brasileirito trigueiro, com um ar espartilhado... Um rastaquouère, o verdadeiro tiposinho do Café de la Paix... É possível que sinta, quando isto vier a suceder, um certo ardor na vaidade ferida... Mas é um coração que se há-de consolar facilmente nas Folies Bergères."

 

Dizia Carlos, bisonhamente, antes da débâcle que o homenzinho ia fazer desabar sobre ele, que o faria arrepelar-se e pensar em Maria como uma "mulher, que qualquer em Paris, com mil francos no bolso, poderia ter sobre um sofá, fácil e nua!" Mas isso seriam outros quinhentos. Nesta altura Castro Gomes era aparentemente um marido pouco amoroso - e um rastaquouère.

 

07-Café-de-la-Paix-1.jpg

daqui.

 

O termo foi cunhado em Paris para designar aqueles alpinistas sociais, muito poseurs, muito snobs de imitação, cheios de mania, com boas maneiras ainda a cheirar a plástico (lembrei-me de Meghan Markle e da sua novíssima carteira) que vieram sabe-se lá de onde, sabe-se lá com que dinheiro e com que pergaminhos, reclamar um lugar na sociedade parisiense. Nunca pertenceram àquele meio, limitaram-se a aparecer ali para colher as finas flores que a civilização proporciona - os lendários divertimentos de Paris - sem qualquer outro contributo, ciente do facto de os seus fundos serem a chave que abre todas as portas num mundo tão fútil, superficial - Parisiense! - como esse.

 

Embora o termo se tenha perdido, ainda pode perfeitamente ser aplicado - conhecem ou não um ou outro do estilo? Se puxarem um pouco pela cabeça é provável que os tenham já encontrado. E enquanto pensem, fiquem com Serge Gainsbourg. Boa semana!

 

publicado às 22:33

Mais sobre mim

imagem de perfil

Pesquisar

 

Arquivo

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.